sábado, 8 de agosto de 2015

"RELEMBRANDO."



Não sei se já contei à consulta que tive com um psiquiatra, todavia, vale à pena relembrar.
Estava na eminência de renovar a minha carteira de habilitação.
Para ser sincero creio que eu sou o único cara que não gosta de automóvel; mas não gosto mesmo.
Certo dia chegou um senhor em minha megaloja (21m2), lamentando-se profundamente.
Perguntei ao dito cujo qual o motivo de tantas lamentações.
O mesmo informou-me que acabara de ser reprovado no teste para renovar a sua carteira de habilitação.
Perguntei o motivo. O mesmo informou-me que foi reprovado na medição da pressão arterial.
Fiz nova pergunta: eles estão medindo a pressão arterial?
- Medindo e a mesma reprova.
- Na mesma hora senti um estalo dentro da minha cabeça, pois a minha pressão não é das melhores.
Dali em diante o meu papo era apenas o papo da medição da pressão no DETRAN.
Fiquei tão alucinado que os meus filhos marcaram uma consulta com um psiquiatra, a fim de tentar manerar o meu nervosismo.
Cheguei ao consultório e já fui despejando: tenho a síndrome do jaleco branco e a pressão arterial que o senhor vai medir não expressa à realidade.
O médico respondeu: você está vendo algum jaleco branco; você está vendo algum aparelho para medir a pressão?
- Eu por acaso mordo? Para você ter medo?
- Bom doutor! Com todo o respeito, eu não conheço o senhor, portanto, não sei se o senhor morde ou não, entendeu?
- Qual o motivo de sua consulta?
- Doutor! Estou para renovar a carteira de habilitação e agora o DETRAN está levando em consideração a medição da pressão arterial, e aminha é muito elevada.
É inversamente proporcional a minha aposentadoria, enquanto o valor de minha aposentadoria desce, a minha pressão sobe, o senhor entendeu?
- Você sente vontade de agarrar às pessoas?
- Não.
- O senhor quando se alimenta, sente a vontade de esganar o alimento, usando o movimento de comer como tivesse devorando os alimentos?
- Não.
- Você tem vontade de bater em sua mulher?
- Não.
- Você já sentiu vontade de comer algo diferente da alimentação normal?
- Para ser sincero já doutor!
- O que, por exemplo?
- Certa vez eu estava cortando a grama de minha casa , aquela grama canivete, uma grama vistosa, suculenta, atraente, e com toda sinceridade, tive vontade de fazer uma salada da mesma e jogar para dentro da boca.
- Chegou comer a mesma?
- Não;
O senhor conhece a grama canivete doutor? O senhor já saboreou?
- É claro que não; não sou cavalo!
E quando você está cortando a famosa grama, o senhor sente outro desejo, além de querer saboreá-la?
- Sim! Vontade de dar pinote e rinchar.
- O caso está ficando bastante sério.
Antes que eu esqueça, o papo da medição de pressão arterial é sério?
- Claro doutor! Um conhecido meu já foi para cucuia, na hora da renovação, foi reprovado.
- É! Eu também tenho que renovar a minha carteira e a minha pressão não é lá essas coisas.
- E quando você fica naquela ansiedade de comer a grama e rinchar, o que lhe acalma?
- Terapia do grito doutor!
- E aonde você pratica?
- Em qualquer lugar, posso fazer uma amostrinha da terapia aqui?
- Não, em hipótese alguma, já tem um vizinho que não bate bem, pode ouvir os berros e se associar a você, criando uma quizumba dentro do edifício. Aqui não jacaré!
Vou lhe receitar dois remédios, creio que os mesmos ajudarão a sua ansiedade, OK?
- OK.
Tomei os remédios durante uma semana, na véspera do exame, liguei para o médico, indagando se poderia tomar duas drágeas, ao invés de uma, pois me sentia ainda muito nervoso.
- É o rapaz da síndrome do jaleco branco?
- O próprio.
- O doutor autorizou o meu pedido.
- Liga-me para cientificar-me como foi na hora do teste, OK?
- Tudo bem doutor.
No próximo blog informarei o meu teste no consultório do doutor do DETRAN.
Abraços do
Catarina Paranaense – não sou louco não, OK?





Nenhum comentário:

Postar um comentário