domingo, 15 de abril de 2018

OLHANDO PARA TRÁS - SIM. SAUDOSISTA - SIM, POR QUÊ NÃO?


Observo atentamente que, pessoas que se referem ao passado, pessoas que gostam de falar para o público, etc., quando se referem ao passado, logo se justificam, citando que não são saudosistas.
Não concordo com tais justificativas, sou saudosista, sim senhor, com muito orgulho.
- Esquecer os mortos é esquecer-se de si mesmo.
- O futuro de um ser humano está escrito no seu passado.
Não sou avental; avental é que tem frente, não tem fundo.
Não se pode projetar o futuro, esquecendo o seu passado.
Tenho boas lembranças dos meus entes queridos, que recentemente se foram infelizmente.
RONALDO HENRIQUE KOZAK = Meu cunhado, casado com minha irmã, um grande amigo.
Nardão ou Polaco, como era conhecido carinhosamente, deixou muitas saudades.
Tinha o hábito de me visitar na minha megaloja (21m2).
Após um bom papo, já na hora de se despedir, fazia um gesto, com o de do indicador, no sentido chamativo, já lá fora da loja. Atendia o seu chamado, ocasião em que o mesmo apontava para o novo carro adquirido.
Cara simples, nunca mostrou o nariz em pé, um elemento fora de sério.
Trabalhamos juntos, com representações comerciais.
Alguns registros, quando visitávamos a clientela juntos.
O Nardão com aquela calma que Deus lhe deu; eu, o Degas, sem pavio.
Após algumas visitas à clientela, quando os resultados não eram os esperados, eu, com toda sinceridade, começava a ratear.
O Nardão olhava para mim e falava: “Vamos parar naquela sombra de árvore, apontando para a mesma, e vamos saborear uma água fresca, que a Carmem (sua esposa) colocou no carro para nós”.
Após um quebra gelo, estratégia, que o Nardão sabia como ninguém usá-la, seguíamos em frente.
Mais algumas visitas, o degas, iniciava, novamente, mostrar o platinado com falhas.
O Nardão, novamente, usava a mesma estratégia, ou seja: “Vamos parar naquela sombra e saborear uma maçã, que a Carmem colocou no carro para nós”. Maçã é uma fruta muito boa para a saúde.
O Nardo, em épocas anteriores, foi transferido para Rio Negrinho –Santa Catarina.
Assim sendo, nossa família e a família dele, passávamos as festas de fim de ano, em sua casa, em Rio Negrinho.
Certa feita, todos reunidos na sala da casa do Nardo, o mesmo chegou, e fez a seguinte pergunta: “Vocês querem folhinhas (calendários)”?
Todos afirmaram sim.
O mesmo foi até o quintal, apanhou folhas de uma árvore e entregou na mão de cada um.
Esse era o Nardo.
Infelizmente tudo isso acabou, com o silêncio enviado pela uma coisa chamada Morte.
ANTÔNIO CIPRIANO DE BORBA = Conhecido, carinhosamente, entre todos, como DICO.
Meu cunhado, irmão de minha esposa, e um grande amigo.
Elemento muito alegre, não deixando a tristeza chegar perto do mesmo.
Sempre de bom humor.
Certa vez, num dos casamentos de meus filhos, era comum chegar de Joinville-SC; um ônibus lotado de nossos parentes, daquela cidade.
Eu, como um péssimo assador de carne, estava me batendo, para atiçar o fogo na churrasqueira; o Dico foi chegando e falando: “Cai fora Catarina, deixa que eu assumo o comando.
Naquela hora tive a impressão que o Dico caiu do céu.
Na mais pura gozação com todos, o Dico tirou de letra, a carne assada para uma multidão de gente.
Em sua casa, em Joinville-SC, o atendimento de recepção do Dico, era fora de sério, um elemento bem com a vida.
Infelizmente, tudo isso acabou, com um silêncio enviado pela coisa chamada morte.
OSVALDIR DE ALMEIDA – Meu irmão, um contador de piadas nato, com um repertório fora de sério.
Após uma convivência longa, formamos nossa família; ele pai de dois filhos e uma filha, eu, nas mesmas condições, dois filhos e uma filha, resultando em duas famílias unidas, através das crianças, com as mesmas idades.
Eu frequentei o balneário de Enseada, São Francisco do Sul/SC, por quinze anos, durante minhas férias.
O meu irmão, mesmo não tendo férias, ficava sabendo das minhas, e sem, titubear, entrava em férias por sua conta.
Eu sempre perguntava você não está em férias, e como ficará o seu emprego?
- Se eu for demitido, arrumo outro emprego, e vamos nós.
O cara era muito divertido, não esquentava a cabeça com nada.
Tinha o hábito de falar: Você é uma cabeça quente!”
Por vários anos, o Osvaldir, com seu Fusquinha 1968, colocava as duas famílias dentro do mesmo, e vamos nós, sentido de Enseada.
No começo, com as crianças, ainda bebês, parávamos à margem da Federal, improvisando fogo, fogareiros e panelas, a fim de fazer o mingau da gurizada. Criançada já abastecida, vamos nós, sentido à praia.
Lá, era só alegria, muita praia, pescaria, passeios, muito camarão, muito peixe, uma vida mansa e gostosa.
Eu sempre fui meio acanhado, quieto, meio babaca, entretanto, o meu irmão, era prá frente, criativo, sem dar muito bola para a vida e os problemas.
Nos casamentos de meus filhos, na vinda de nossos parentes de Joinville/SC., reuniam todos em volta de meu irmão, para ouvir suas piadas boas e engraçadas.
Nos fins de anos, ele chegava com sua família, olhava para mim, e perguntava? O que temos para comer? Cara é hora de comer e viver deixa os problemas para o futuro.
Não comprou nada ainda? Vamos ao Supermercado comprar alguma coisa, assar e comer.
Assim era o meu irmão.
Todavia, tudo acabou o silêncio visitou-nos, por mais uma vez, enviada pela coisa chamada morte.
DILMA BORBA – Esposa do meu cunhado Dico, cunhada de minha esposa.
Sempre alegre sorridente.
Quando de nossa visita, em sua casa, vinha sorrindo, olhava para minha mulher, e com um sorriso de satisfação, falava: “Oi Inha (nome carinhoso de minha esposa), que bom que vocês vieram”.
Outro silêncio, oriundo daquela coisa chamada morte.
São pessoas, entes queridas, que se foram, acabou, acabou mesmo; a vida de quem fica, também, vai acabando, ficando uma tristeza profunda, sem muitas explicações.
Nada mais a registrar, apenas, saudades, saudades e saudades, nada mais.
Abraços do
Catarina Paranaense.


terça-feira, 3 de abril de 2018

NOVAMENTE?


Já registrei que faleceram dois cunhados e dois amigos e meu irmão, sendo que um cunhado e meu irmão deixaram esse mundo no ano vigente, ou seja, 2018.
Meu cunhado faleceu em 23-01-2018, e meu irmão, em 08-02-2018.
Hoje, dia 03 do corrente, recebemos ligação de Joinville/SC. Informando-nos que a mulher desse meu cunhado, falecido em 23-01-2018, também, faleceu, é mole ou quer mais!
Morte! Tenho um grande respeito por você, contudo, não é hora de brincar com velório; brincadeira estúpida e sem graça.
Larga do meu pé jacaré!
Minha estrada da vida é repleta de espinhos, agora, mais espinhos doloridos? Não tenho culpa se no dia de meu nascimento, ao invés de uma estrela, brilhou uma cruz; aí a confusão distorcida e maléfica.
Pétalas! Pétalas! Onde se esconde? Não há um meio de abrir uma exceção e jogar uma porção de você em meu caminho?
Quanto mais honestidade pratico, mais cacetada levo no lombo?
O casal se foi, ficam dois filhos adolescentes, que precisarão de um chão maciço e pactado com pedras e asfalto, para manter o equilíbrio do dia-a-dia, caso contrário, todo cuidado é pouco.
Meus sobrinhos, ao invés de palavras diretas, creio que será bem mais oportuno, deixar alguns registros, para suas reflexões.
O Senhor é o meu pastor; nada me faltará.
Deitar-me faz em verdes pastos, guia-me mansamente a águas tranquilas.
Refrigera a minha alma; guia-me pelas veredas da justiça por amor do seu nome.
Ainda que eu andasse pelo vale da sombra da morte, não temeria mal algum, porque tu estás comigo; a tua vara e o teu cajado me consolam.
Preparas uma mesa perante mim na presença dos meus inimigos, unges a minha cabeça com óleo, o meu cálice transborda.
Certamente que a bondade e a misericórdia me seguirão todos os dias da minha vida; e habitarei na Casa do Senhor por longos dias.
- Esperei com paciência no Senhor, e ele se inclinou para mim, e ouviu o meu clamor.
-Deus é o nosso refúgio e fortaleza, socorro bem presente na angústia.
-Ó minha alma, espera somente em Deus, porque dele vem a minha esperança.
-Não declines nem para a direita nem para a esquerda; retira o teu pé do mal.
Meus sobrinhos, diante do ocorrido não tem o que contestar, pois Deus é Senhor da Vida e Senhor da morte.
A porta que Ele abre ninguém fecha, e a porta que Ele fecha ninguém abre.
Saulo de Tarso, até aí, um valente, um inimigo do povo cristão, tentou enfrentar Deus e eis o que aconteceu: E, caindo em terra (Saulo) ouviu uma voz que lhe dizia: Saulo, Saulo, por quê me persegues?
E disse o Senhor: Eu sou Jesus, a quem tu persegues. Duro é para ti recalcitrar contra aguilhões.
Num linguajar mais simples: Bobagens querer bater em pontas de facas.
Não queira resistir, desobedecer, pois, é vão resistir quando o poder é grande, superior a você.
O restante da vida de Saulo já é de conhecimento de todos.
Portanto, meus sobrinhos, o foco é Jesus, fiquem firme Nele, e Ele será o GPS Divino de vocês, sem sombras de dúvidas.
Sejam fiéis, não se esqueçam de Deus, e Ele proverá, com toda certeza.
A paz Do Nosso Poderoso Deus será sempre com vocês.
Osvanir, Aurea e família.

 



sábado, 24 de março de 2018

PASSANDO POR DENTRO DA MÁQUINA DE MOER CARNE.


Se desânimo, tristeza, falta de vontade para agir, incompatibilidade com o que a sociedade apresenta atualmente matasse, eu, provavelmente, já estaria morto.
Calma, calma, muita calma, estou vivo, muito vivo e de olho em você.
Tenho que falar que estou vivo, pois, caso contrário, já vêm o velório na cabeça dessa  gente.
No fundo, no fundo, não se trata do velório, mas, a lanchonete que se forma em volta da situação.
Lanchinho, bolachinha, cafezinho, água mineral e o escambau.
A pessoa enche bem o pandulho, depois, vai até o “já era”, faz cara de choro, cara de tristeza e volta para encher a barriga, Processo durante a noite inteira, coisa de louco.
Minha previsão de vida, se Deus Quiser, é de 115 anos; até 100 anos trabalhando, ralando, depois, 5 anos na casa de cada filho, sem fazer, absolutamente, nada.
O meu filho, que mora em Portugal, já respondeu: “Pai, a casa está as suas ordens, porém, creio que o senhor terá problemas com a língua falada aqui.”
É mole ou quer mais!
Justificativa esfarrapada, com problemas da língua que se fala em Portugal?
O ano de 2018 pensou: “Entrarei com os dois pés no peito do Catarina, só para ver o que acontece”.
Para o fatídico ano de 2018, algumas colocações, a saber:
1 = Tenho a constituição do prego, assim sendo, quem tem a constituição do prego, não teme pancada; bem entendido, pancadas de martelo, pois, usar o bate-estaca hidráulico gigante, é pura covardia.
2 = Permaneço firme, como a bigorna sob os golpes do martelo; frisei martelo, pois, usar um instrumento mais pesado, é pura covardia.
3 = Já frisei que o essencial na vida é abrir caminho ou cavar a sepultura; deram-me uma pá para abrir a minha sepultura, contudo, com a mesma ferramenta estou abrindo caminho, Não deixa de ser pura covardia, por parte do fornecedor da ferramenta.
4 = Na estrada que caminho, só tem espinhos, acelero os passos para tentar atingir as pétalas, contudo, quanto mais acelero os passos, mais espinhos aparecem; pura covardia.
Tudo isso tem uma explicação, pois, no dia de meu nascimento, ao invés de uma estrela, brilhou uma cruz, é mole?
Da cruz brilhante, transformei no meu caminho de vida; pura covardia por tal anomalia.
Diante de tal massacre, tenho vivido pelo fato de acreditar num Deus Único e Poderoso, caso contrário, já tinha perdido o rumo.
O Próprio Deus frisou algo nesse mundo imundo e cheio de fatalidades.
Mateus 17:17 = E Jesus, respondendo, disse: Ó geração incrédula e perversa! Até quando estarei eu convosco e até quando vos sofrerei?
Mateus 15:8 = Este povo honra-me com os seus lábios, mas o seu coração está longe de mim.
Mateus 6:34 = Não vos inquieteis, pois, pelo dia de amanhã, porque o dia de amanhã cuidará de si mesmo. Basta a cada dia o seu mal.
Mateus 10:16 (parte) = Sede prudentes como as serpentes e simples como as pombas.
Sou fã e pratico essa colocação, citada pelo meu Mestre.
UM CONSOLO: Jeremias 9:23 e 24 = Assim diz o Senhor: Não se glorie o sábio na sua sabedoria, nem se glorie o forte na sua força; não se glorie o rico nas suas riquezas.
Mas o que se gloriar glorie-se nisto: em me conhecer e saber que eu sou o Senhor, que faço beneficência, juízo e justiça na terra; porque destas coisas me agrado, diz o Senhor.
Salmos 50:15 = E invoca-me no dia da angústia; eu te livrarei, e tu  me glorificarás.
Uma advertência: Provérbios 24:10 = Se te mostrares frouxo no dia da angústia, a tua força será pequena.
Pelas minhas forças vivo angustiado, triste, desanimado, contudo, com a força de meu Deus sou renovado, para enfrentar essa sociedade corrompida.
Abraços do
Catarina Paranaense.
PS = O SENHOR habita na paciência, o diabo na cólera.

sábado, 17 de fevereiro de 2018

"MEMORIAL",




Hoje, dia 17 de Fevereiro de 2018, o meu irmão, falecido em 08-02-2018, completaria mais um ano de vida, no entanto, a terrificante morte chegou primeira e destruiu completamente o jardim de existência de meu irmão.
Na mesma data, em épocas anteriores, quantas festas, parabéns para você, bolos, salgadinhos, churrascos, filés, asas e miúdos de frangos, assados pelo próprio aniversariante, que com sua mão esquerda, tornava-se um mestre em assados, sem contar o repertório de piadas, contadas pelo próprio, arrancando gargalhadas dos presentes. Fora de sério, nasceu para ser social e amigos de muitos.
Esse cenário caiu por terra com a morte de meu irmão, foi substituído por tristezas, saudades eternas, sofrimentos, angústia e a falta de sua presença.
A morte faz parte do ciclo vital, nascer, crescer, atingir a maturidade, casar, reproduzir, envelhecer e morrer, mas, não é fácil encará-la, em hipótese nenhuma.
Morte! Mesmo sabendo que você estraçalha com família, deixa marcas profundas no ser humano, difícil de apagar, eu não tenho medo de você.
Por quê sou valente? Não, em hipótese alguma.
Não tenho medo de você, em face de crer num Deus Único, Poderoso e com autoridade absoluta sobre a vida, a morte, o inferno e sua capetada.
Na Bíblia Sagrada, temos a registrar:
- Em 1 Samuel, 2:6, encontramos o seguinte: O SENHOR É O QUE TIRA A VIDA E A DÁ; FAZ DESCER Á SEPULTURA E FAZ TORNAR A SUBIR DELA”.
- Em Apocalipse 1 e parte do versículo 18, encontramos: “E TENHO AS CHAVES DA MORTE E DO INFERNO”.
Deus é absoluto, tem poder sobre a vida, a morte, o inferno e em tudo, sem exceção, Ele é exclusivo, não existe outro igual e fim de papo.
A morte possui autoridade, dentro do consenso de Deus, limitada; ela atinge a matéria e consegue derrubar o corpo corruptível, que foi emprestado do pó e, ao pó voltará, mas, não tem autoridade sobre o espírito; resumindo:  Mata o corpo mas não mata o espírito.
No final dos tempos, encontramos em Apocalipse 20:14, o seguinte: “E a morte e o inferno foram lançados no lago de fogo. Uma bela parceria e um ótimo lugar, para ambos.
A morte é somente a primeira etapa, depois virá a continuidade, sob os desígnios de Deus.
Quer saber mais um pouco do poderio de Nosso Deus?
Em Apocalipse 22:13, Deus está falando: “Eu Sou o Alfa e o Ômega, o Princípio e o Fim, o Primeiro e o Derradeiro”.
Meu irmão! Descansa em paz nos braços do Senhor.
Doravante, restará, apenas, a saudade eterna.
Do seu irmão e família.
Osvanir.

PS = Ainda que eu andasse pelo vale da sombra da morte, não temeria mal algum, porque tu estás comigo; a tua vara e o teu cajado me consolam. (Salmos 23:4).